Apesar de estarmos apenas no terceiro dia de evento, é isso que o SXSW 2019 demonstrou até o momento: o constante desafio de combinar tecnologia e comunicação. 

A grande tendência é o uso massivo da Inteligência artificial. Presente em diversos painéis de discussão, ela é a grande ferramenta de transformação para toda a indústria. Em “AI and the future of Journalism” a discussão foi sobre o papel da tecnologia no processo de construção da informação. Meredith Broussard, autora do livro “Artificial Unintelligence: How Computers Misunderstand the World” e professora sobre o tema na New York University, reforçou que “a Inteligência Artificial é apenas matemática. É necessário sermos realistas, pois estamos falando da combinação de machine learning e estatísticas”.

Obviamente que a intenção da sua fala não foi diminuir os “matemathicians”, mas sim reforçar a necessidade de compreendermos como a tecnologia amplifica as possibilidades na indústria da comunicação, seja na redução de processos humanos ou no processo de construção de boas histórias. 

Isso nos leva para um outro tema constante nas discussões do evento, a construção do Storytelling. A necessidade de manter o consumidor engajado num cenário onde existem tantas telas, devices e fontes de informação, reforça a importância de manter uma única história permeando esses diferentes pontos de contato onde o contexto e a mensagem muitas vezes se confundem. Daí a importância de contar uma boa história.

Colocando o PR em perspectiva, num mundo em que as pessoas não querem ser interrompidas por propaganda, seja pagando por um serviço como o Netflix ou ainda ativando os ad blocks, construir histórias que engajam sempre foi o nosso papel – e agora temos a tecnologia como aliada para entender o melhor canal, a melhor plataforma, o melhor contexto e sempre com o melhor conteúdo. O “feliz” casamento entre os matemáticos e os contadores de histórias é um dos fatores de transformação do futuro da comunicação.